Projetos - Conselho Económico

 

Conselho Económico 2019/2020

“Há que ter em conta que a Igreja não é um optativo para o batizado, mas a consequência lógica da nova vida adquirida e, como tal, o «lugar» da vivência do sacerdócio profético e real de Jesus Cristo, ou sacerdócio comum dos fiéis, e da consagração para o desempenho de uma missão no mundo”(PDP 2o19|2020, Pórtico, n.º 3, pp.10-22).

 

O novo Conselho tomou posse,diantedoBispo Auxiliar do Porto, Sr. Dom Pio, no passado dia 25 de janeiro,em Guifões,conjuntamente com todos os Conselhos Económicos das Paróquias da nossa Vigararia de Matosinhos.

 

Da atividade deste Conselho e com interesse para toda a comunidade, partilham-se as seguintes informações:

  • Foi atribuído um subsídio de 68.064,82 €, em reunião de Câmara do passado dia 23 de julho, para suportar os custos de intervenção na Capela Funerária e da remoção dos anexos (aviários) e tratamento no terreno do Parque das Sete Bicas. Os trabalhos foram já realizados pelo Sr. Fernando Maria Pereira, Construção Civil e Pichelaria. Aproveitou-se ainda para proceder à pintura dos interiores da capela funerária, onde eram mais evidentes os sinais de sujidade ou de degradação.
  • Tendo em conta a urgência das obras de tratamento das juntas de dilatação do teto da Igreja da Senhora da Hora foi pedido e aceite o orçamento da Transgrua, para uso de Grua Telescópica e da plataforma articulada elétrica. Os trabalhos foram realizados pelo Sr. Fernando Maria Pereira, Construção Civil e Pichelaria, entre 30 de setembro e 3 de outubro. Para a deslocação da grua e uso da plataforma a Igreja investiu 1.800,00 €.
  • No dia 31 de julho, pelas 11h30, em representação do Conselho Económico, o pároco, o Diácono Matos Figueiredo e a Paula Branco foram recebidos em audiência pela Sra. Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos (CMM), Dra. Luísa Salgueiro. Explicaram o facto de termos um orçamento na ordem dos 500.000 € para a 1.ª fase de requalificação da Igreja, e que não podemos suportar com a comparticipação prometida anteriormente pela referida CMM (de 150 mil euros).  Foi apresentado à Presidente da CMM o estudo feito pela Lantana, com fotos das últimas quedas de materiais que se destacaram do teto da Igreja, nas zonas próximas das juntas de dilatação.  A Presidente da CMM reviu a sua comparticipação em 2020, na ordem dos 250 mil euros, o que representará cerca de 50% do custo da obra. A Presidente da CMM irá pedir apoio indireto de 100 mil euros à empresa, Prédios Privados Imobiliária S.A., que tomou conta dos terrenos da ex-Efanor, para nos ajudar a suportar a parte restante. Foi lembrado pela Presidente que, por força da lei, a obra está sujeita a contratação pública. A Lantana comprometeu-se, a partir de setembro, a preparar o projeto de execução, para concurso da 1.ª fase de Requalificação da Igreja.
  • No passado dia 11 de setembro, o Pároco teve um primeiro contacto com a empresa gestora (Invest&Co) do projeto de investimento da referida Imobiliária, através do Engenheiro Pedro Barros Rolo (por contacto telefónico e e-mail) e presencialmente com o Engenheiro Marco Moreira da Silva. O pároco visitou o lugar e procurou sensibilizar os gestores do projeto de investimento para um apoio à obra da Igreja. O Engenheiro Marco Moreira da Silva comprometeu-se a reportar esta conversa aos donos da empresa imobiliária, que poderá ajudar a Paróquia, através de contrapartidas, no caso da CMM aliviar ou reverter parte dos custos das licenças para o empreendimento. Em resposta os gestores do projeto mostraram-se disponíveis, para ajudar, na medida em que a CMM pudesse oferecer contrapartidas na emissão das licenças. Para tal, está marcado um encontro com a Presidente da CMM e com o pároco para abordar o assunto.
  • Neste contexto, o pároco considera oportuno deixar as obras da residência paroquial para a empresa que ganhar o concurso das obras da Igreja, de forma a poder-se englobar tudo numa obra única. Há três orçamentos para estas obras: a proposta do Sr. Fernando Maria Pereira, Construção Civil e Pichelaria, datada de 10 de julho de 2017 (31.291,00 €) e a proposta da empresa Disponível & Esbelto, de 311 de agosto de 2019 (50.761,00 €). O primeiro orçamento pedido à Teprocil em 10 de julho de 2015 apresentou o valor de 32.791,00 €.
  • Foi feito um pedido de audiência ao representante do Banco Nacional de Paris. Esta instituição vai ter instalações muito próximas da Igreja, onde vão trabalhar cerca de 1600 pessoas e espera-se que esta empresa possa ter relações de boa vizinhança com a comunidade e, eventualmente, patrocinar obras na Igreja, mediante afixação de painel de publicidade.
  • Deverá criar-se uma pequena rampa,no acesso da Igreja aos serviços paroquiais pelo interior da Igreja a pessoas com cadeiras de rodas.

 

AÇÕES PENDENTES:

 

  1. Elaboração de uma caixa que sirva de invólucro para as imagens de Nossa Senhora da Hora, em bronze. Uma vez obtida a embalagem, devemos partir da lista de empresas, elaborada pelo Alexandre Vila Pouca, para um contacto, no sentido de aquisição da imagem em bronze. Cada membro do Conselho Económico ficará responsável pelo contacto de duas empresas.
  2. Quanto à Sede dos Escuteiros, estão colocados mais de metade dos contentores (9 de 13 contentores em obra). Os contentores estão a ser tratados e transformados. Há alguma demora, por falta de gente especializada neste trabalho. Agrupamento está a planear formas de angariação de materiais e de fundos.
Top

A Paróquia Senhora da Hora utiliza cookies para lhe garantir a melhor experiência enquanto utilizador. Ao continuar a navegar no site, concorda com a utilização destes cookies. Para saber mais sobre os cookies que usamos e como apagá-los, veja a nossa Política de Privacidade Política de Cookies.

  Eu aceito o uso de cookies deste website.
EU Cookie Directive plugin by www.channeldigital.co.uk